16.4.17

O MISTÉRIO DE CEM SOLDOS




O MISTÉRIO DE CEM SOLDOS...onde se desvela o vero sentido de uma das acusações feitas aos templários: o tratar mal a cruz ...aqui partem-na de encontro aos degraus da igreja...pois, afinal estamos no lugar de uma antiga comenda da Ordem do Templo ! - Apressem-se...VÃO VER !

Na manhã de domingo de Pascoa, começam a chegar os jovens ao largo da igreja,com suas canas enfeitadas com cruzes de flores de giesta,artisticamente fabricadas.
Entram na igreja individualmente e no altar fazem canticos. O padre não intervem.
Depois saiem processionalmente: à frente uma fila de jovens com campainhas agitadas com frenesi e o cruciferário.Atrás multidão de cruzes floridas.Marcham em passo de corrida pelas ruas da povoação.Passada uma hora regressam ao largo e dirigindo-se aos degraus da igreja ali partem as cruzes contra a pedra,Morreu o cristo-Homem,viva o cristo-Deus.Ressureição.



Esta festa das cruzes tem tradições na região de Leiria,onde é costume espetar as cruzes ornamentadas de flores nos campos de cultivo contra os maleficios no agro. Mas para além das cruzes enfeitadas comuns , há dois aspectos em Cem Soldos que interessa salientar,os quais estão ligados à temática dos enterros reais e liturgicos dos seculos XV e XVI .Assim ,em retorno ao passado, vejamos o caso dos tocadores de campana e a questão da quebra das cruzes.Primeiramente o relato do funeral do rei Carlos VI de França em Notre Dame(1422) segundo G.Duby :" Foi levado o corpo,como se leva o corpo de N.Senhor,na festa do Santo Salvador;por cima do despojo real um dossel de ouro levado por quatro ou seis parentes,30 servidores levam o corpo aos ombros,repousando no leito com o rosto descoberto; à frente as Ordens e os cânticos;havia duas filas à frente de pobres servidores,vestindo de preto,chorando mui alrto e levando tochas e 18 pregoeiros ; também 24 cruzes de religião,que precediam os tocadores de campainhas".
Aqui temos partindo da identificação que é feita entre o rei e o divino(comum á epoca)o espelho das procissões da Paixão: os confrades levando a imagem aos ombros,a presença dos prantos ou carpideiras,e no que diz respeito a Cem Soldos,a ultima linha é sucinta:os pregoeiros (aqui os que gritam:O Senhor ressuscitou-Aleluia!),as vinte e tal cruzes (aqui as dezenas de cruzes enfeitadas) e os tocadores de campainha(aqui também presentes).

Vejamos agora a questão das cruzes à luz do regimento português de 1502 acerca do levantamento dos reis.
Quando o velho rei morria,um arauto gritava:Morreu o rei,viva o Rei!:Desciam-se as bandeiras e os sinos tangiam"como carpideiras de bronze aiando desesperos",,,adiante menestréis tocando trombetas.Vão da porta da Sé á porta da Alfandega,seguem ao Rossio e depois ao castelo de S.Jorge.No dia seguinte: Os procuradores dos mesteres e todos os outros atrás referidos, saiem do Municipio levando à frente um dos procuradores da cidade arrastando uma bandeira negra,Atrás o cortejo em duas filas vestindo luto e ao centro os juizes,segurando cada um,o seu escudo negro.Marcham até à Sé,anunciando a morte do rei.
Á porta da Sé, ouvia-se um estalido seco da madeira pintada de negro: assim se quebravam os escudos do rei! Regressando à liturgia e constatando que a cruz é o estandarte,simbolo,marca e escudo de Cristo,é evidente a analogia e o simbolismo da quebra das cruzes em Cem Soldos...Aqui se quebra o escudo do Cristo morto,e libertam-se as flores do Cristo Vivo,ou dito de outra forma: da morte nasce a vida, tal como afirma para os iniciados, a rosa nascendo da cruz , á entrada da Almedina, no castelo Templário de Tomar.
Ora Cem Soldos fica a 7 km de Tomar e era uma comenda templária. E torna-se assim bastante elucidativo quanto a uma explicação sobre a acusação filipina feita aos templários sobre os impropérios á cruz...afinal está aqui uma memoria/residuo arqueoritual visível de que tal não passava de um momento ritual na admissão/iniciação do monge templario, que acontecia geralmente por alturas desta quadra litúrgica...onde o iniciado encarnava o pecador e limava as suas imperfeições... sem esquecer Pedro que negou três vezes a Cristo...
Dúvidas?.. Vão ver com vossos próprios olhos...É mais um momento/local a não perder na região de Tomar...HOJE PELA MANHà !


5.4.17

PERUGIA- PRIMEIRO LUGAR ITALIANO INTERESSADO NA ROTA TEMPLARIA!

          


Afirmámo-lo exatamente há um ano atrás aqui neste blog " O explendor de San Bevignate : é obrigatório desde inicio na Rota Templária! "
E o que tem de ser tem muita força...para lá de episódios dilatórios e descrenças allheias  (tal como antes, em relação a Troyes)...

Assim, decorreu a semana passada a visita a Perugia da delegação francesa da Federação Europeia da Rota Tempária , chefiada por Philippe Adnot (Dep.de L'Aube) , que se encontrou na quinta-feira dia 30 de março, com o presidente da Câmara de Perugia, Andrea Romizi e a vereadora da cultura, Teresa Severini, além dos técnicos do Departamento e do vereador Vignaroli, com o objetivo de avaliar juntos a entrada de San Bevignate naRota Templaria Europeia.

         

 Construida na 2ª metade do sec XIII – 1256-1283 os cavaleiros Templarios  iniciaram a construção da igreja e o mosteiro adjacente sob a liderança de Bonvicino de Assis, sendo consagrada a  "S. Bevignate (ermita local) em 1283 .
San Bevignate tornou-se o estabelecimento templario mais importante  na região central da Itália. Um grande complexo monástico que originalmente se estendia em retângulo em torno da igreja a’  cabeca.  

A fachada: tem um portal de travertino adorável, com detalhe interessante em particular sobre o lado direito, e uma janela  acima. Lateralmente suportada por grossos contrafortes.



A igreja, que foi recentemente intervencionada   , opera agora como um museu , frequentado nomeadamente pelas escolas secundarias da regiao e aberto a visitantes desde o inicio deste ano e tb lugar cultural onde se produzem concertos.e outros eventos.



INTERIOR


Interiormente a  igreja: tem um plano retangular com um arco triunfal que se abre para a abside quadrada elevada . A única nave é dividida em duas áreas, pelas colunas que sustentam o tecto abobadado.
O interior sóbrio da igreja tem grandes semelhanças com as capelas construídas pelos Templários na Terra Santa.  
 Os frescos (década de 60) nas paredes da igreja templaria  estao entre os mais antigos da historia de arte sobreviventes dos mais  significativos do sec XIII da arte templaria na Europa.

Afrescos sobre a parede do altar, na abside ao fundo.
Ladeando a janela em dois registros:

J

Na parte inferior registam-se os símbolos dos 4 Evangelistas de um lado e outro da janela. ..
Atras do altar a Crucificacao ao centro... com a Virgem e São João Evangelista.
Abaixo a dextra ve-se uma cena da vida de "St" Bevignate com o bispo de Perugia ,com inscricao referente.


    
Lateralmente cultos locais e atitudes de época , como as procissões de flagelantes




 FIGURAS TEMPLARIAS na CONTRAFACHADA...

Por cima a aguia segurando um grande livro... sobre um barco de peregrinos  destinado  a Terra Santa.

A meio uma curiosa cena  em que um leão  eleva uma pata em direção a um grupo de monges de branco que estão num alpendre. (O monge líder pode representar S. Jeronimo, que ficou famoso por remover  um espinho da pata de um leão).
O friso abaixo descreve as cenas de uma batalha entre os Templários e um exército sarraceno, possivelmente a batalha de Nablus (1242).



REUNIAO


Decorreu entretanto naquele espaço uma sessão de apresentação do monumento pela vereadora da cultura

                   

e estudo de possibilidades da sua melhor integração na Rota templaria, aqui intervindo Christelle. 



A próxima etapa será, então, a elaboração de um projeto, a apresentar à federação até setembro, com ações tendentes a reunir em torno de San Bevignate-primeiro site italiano interessado-os locais templários do território perugino e da Umbria , bem como contribuir para a valorização da História Templário e dos sítios parte do itinerário através de estudos e eventos.


                                




Ou seja um englobamento do território de Arne : a igreja de San Giustino d'Arne  e a capela de S.Maria de Ripe, além de outras memórias como S.Croce di Culiano ou Purello (Nocera) e os recentemente descobertos frescos do sec XIII  de S.Maria del Tempio dita "deiia Carità"  em Città di Castello ... a terra da "Madalena" da Paixão de Cristo (de Mel Gibson)  ou seja a conhecida  M. Bellucci !


13.11.16

Montalvão : na Demanda do Ultimo Mestre Templário !



 
Vasco Fernandes , o ultimo mestre da Ordem do Templo em Portugal,que entretanto foi extinta no concilio de Vienne (1311) foi readmitido como simples frei na nascente Ordem de Cristo e terminou os seus dias, segundo a documentação disponível, como comendador de Montalvão (concelho de Nisa),que fora anteriormente já comenda do templo com seu castelo.

E não estando este  mestre portanto no panteão templário de Santa Maria de Tomar, dado que a Ordem acabara em sua vida, é tradição que estará sepultado na igreja matriz de Montalvão.

E estando a Comissão de Melhoramentos local a tratar do arranjo de sua igreja e a pensar valorizar a terra, convidaram-nos a nós e a outros, para virmos observar e analisar os vestígios da Ordem (nomeadamente lápides tumulares)…assim se formando rapidamente uma equipa multidisciplinar que incluiu o arqueologo Carlos Batata , o professor de Historia de Arte Ernesto Jana e o Rui Ferreira do Convento, entre outros! Obrigado ao Sr.Eng. Luis Gomes que teve a amabilidade de nos convidar.


 
A igreja de Montalvão ostenta duas torres : a do sino pertencente ao poder espiritual e a do relogio pertencente ao poder temporal (junta de freguesia). Igreja construída no  sec XIII mantem do original o portal em gablete e a entrada sub-coro onde se descobriram recentemente frescos debaixo da cal da parede e no pavimento alterado restam pouco mais de uma dezena de lapides tumulares antigas, bastante desgastadas pelos pés dos antigos e pelas lavagens a lixivia modernas…Há duas delas que sobressaem e que observámos atentamente em busca de seu significado. Tirámos medidas e apontamentos…á procura de sinais do Mestre . Seguem as fotos do exterior e interior que falam por si e bastante !










Santa Maria Madalena , Apóstola !

Muito se tem falado ultimamente sobre o papel da mulher na Igreja e sobre o facto de Madalena não ser aquela mulher da vida representada com um frasco de perfume aos pés…pois bem aqui e surpreendentemente (bem “perdida” no Portugal do interior alentejano e disfarçadamente apenas com as iniciais do nome) aqui encontrámos aquela hoje considerada a vera Madalena – em escultura de madeira já com vários seculos de existência- com um livro na mão como atributo (!)…eis a Santa Maria Madalena , apóstola de Cristo !


 

E saindo para o exterior rumámos ao castelo ali bem perto e bastante destruído ao nível das muralhas e torres, sendo que no sitio de uma delas e junto á entrada ergueram um deposito de agua ! O espaço interior é alongado em oval , tipo Monsaraz tb templário, e dotado de alambor defensivo. Modernamente passou por varias utilizações : já foi aquartelamento de tropas, cemitério e ate parque infantil! Hoje cresce a erva por todo o lado e nem se vislumbra onde fosse a cisterna…











O Mistério da arca tumular quebrada…

A única coisa que ressalta e bem, “perdida e erma” no centro da erva é uma grande arca tumular em pedra granítica sem tampa e quebrada a nível posterior… na face inteira observa-se um friso superior decorado “ao manuelino” com semelhanças evidentes com a parte cimeira da Janela do Capitulo em Tomar , com a respetiva cruz da Ordem de Cristo!

Por suas dimensões – 1,5 m de comprimento-- seria guarda de ossadas mais do que tumulo, mas também por sua exuberância decorativa e ro-bustez seria de alto dignatário cujo nome ou existência se desconhece no  local…e não há duvidas que sendo de granito não se partiu acidentalmente mas sim foi quebrado intencionalmente…ora e havendo noticias que as há de que a senha da Inquisição aqui chegou á região… e se este fosse o mausoléu homenagem ao velho Mestre, de seus velhos companheiros do Templo  e agora “de Cristo” aqui viventes…destruído depois por algum sicário a mando do famigerado prior Antonio de Lisboa , o destruidor de tudo o que restava das memorias do tempo dos Templarios…a avaliar pelo que fez no próprio Panteão no sec XVI…?!











Ora, Vinde a Montalvão, todos vós amantes do Templo , a ver tão singulares novidades !



7.11.16

Inventário de Lugares Templários da Alemanha e Italia








































Alemanha Templaria
(capelas, a maior parte)
 
      1         – Supplingenburg (Baixa Saxonia)

2         – Wormsdorf/ Gehringsdorf (Alta Saxonia)

3         – Mucheln  (Alta Saxonia)

4         – Tempelhof (Brandenbourg)

5         – Lietzen (Brandenbourg)

6         – Dolgelin (Brandenbourg)

7         – Sollstedt (Turingia)

8         – OberTopfstedt (Turingia)

9         – Altmuhlmunster (Baviera)

10     – Muhlen/Osthofen (Renania Palatinado)

11     – Hof-iben (Renania Palatinado)

12     – Mainz (Renania Palatinado)

13     – Roth (Renania Palatinado)

14     – BadBreisig (Renania Palatinado)

Memorias

A.      – Braunschweig (Baixa Saxonia)

B.      – Magdburg (Alta Saxonia)

C.       – Halberstadt (Alta Saxonia)

D.      – Nordhausen (Turingia)

E.       – Bamberg (Baviera)

F.       – Augsbourg (Baviera)

G.      – Trier (Renania Palatinado)

H.      – Kronenbourg (Norte Reno-Westphalia)

Privados

·       -1 Morizzbrunn/Oscherfeld (Baviera)

·       -2 Honningen (Renania Palatinado)

 
Com esta publicação aqui no blog dos lugares templários na Alemanha e Italia , terminamos esta fase de Inventário , em que se pretendia uma referenciação dos sítios disponíveis/ acessíveis (documentados e ainda visíveis) nos 6 principais países da Europa onde a Ordem existiu.
Entregue a seu tempo também uma listagem de endereços oficiais (câmaras ou equivalente) dos lugares, é a hora de estabelecer os contactos , organizar a  Rede , fazer crescer a Rota Templaria Europeia, à luz dos estatutos aprovados este ano em Troyes.
 
 
 
                             Italia Templária
                                            
                                                (listagem acrescentada)









































Itália templaria
1         - S. Giusto Canavese, S.Giacommo (Piemonte)
2         – Cabriolo, S.Tomas (Emilia Romagna)
3         –Ormelle, S.Giovanni (Veneto)
4         – Firenze,S.Jacopo (Toscana)
5         - San Gimignano,ospedal (Toscana)
6         – Siena, S.Pietro (Toscana)
7         – Citta di Castelli (Umbria)
8         – S.Giustino di Arne (Umbria)
9         – Perugia , S.Bevignate (Umbria)
10     – Castignano, S.Maria (Marche)
11     –Rochete di Fazio (Toscana)
12     –Castel Cellesi, Magione S.Maria (Lazio)
13     – Marta, S.Maria della Grazie(Lazio)
14     –Viterbo, S.Maria in Carbonnara (Lazio)
15     –Sutri,S.Maria del Tempio (Lazio)
16     –Sermoneta , abadia Valvisciolo (Lazio)
17     – Sabaudia,S.Maria della Sorresca (Lazio)
18     – San Felicio Circeo, torre (Lazio)
19     –Cicciano, S.Pietro (Campania)
20     – Volturino,S.Maria della Serritela (Puglia)
21     – Ruva de Puglia, torre (Puglia)
22     – Brindisi,pórtico S.Giorgio (Puglia)
Memorias
  1. –Moncalieri (Piemonte)
  2. – Padova,S.Maria Iconia(Veneto)
  3. –Roma, S.Maria in Aventino (Lazio)
  4. –Barletta (Puglia)
  5. –Andria,S.Agostini (Puglia)
  6. –Molfetta,S.Nicolla(Puglia)
  7. –Caggiano (Campania)
  8. – Sala Consilina (Campania)
Privados
  • -1 Alcurzio, Castel Negrini (Lombardia)
  • -2 Cerro di tocalmato (Emilia Romagna)
  • -3 Castel di Poggibonsi (Toscana)
  • -4 Chiusdino, castel Frosini (Toscana)
  • -5 Valentano,S.Maria ad Tempio (Lazio)
  • -6 San Giulio,Civitavecchia (Lazio)
  • -7 Alberona, Masseria Volgano (Puglia)
 
 
 

18.10.16

A ideia de uma “ Rota Templária Europeia” foi considerada pertinente e interessante pelo Instituto Europeu das Rotas Culturais (EICR)


 
A ideia de uma “ Rota Templária Europeia”  foi considerada pertinente e interessante pelo Instituto Europeu das Rotas Culturais (EICR)  . Resta trabalhar bem o respectivo dossier…o que passa por agregar mais lugares  templários  e estabelecer um calendário de eventos comuns.

 Agora que PERUGIA  declarou formal e finalmente a sua adesão e outros se aguardam, importa difundir  uma Carta de princípios à imagem da carta de sítios Clunisina . Eis a n/ contribuição em formato bilingue.

 CARTA DE PRINCIPIOS DA ROTA TEMPLARIA EUROPEIA
       (Projeto que inclui o Conceito e os Campos de Ação)   

 1- VALORIZAÇÃO  DE UMA IDENTIDADE  - A carta europeia de lugares templarios e os sitios  aderentes , pugnam pela valorização / conservação do Patrimonio material e imaterial da mais célebre Ordem medieval e dar a conhecer ao grande publico o seu papel na construção da Historia europeia, destacando tudo aquilo que define e demonstra a sua identidade singular e a sua diversidade, favorecendo a compreensão desta .

 

2- DEMANDA CONTÍNUA – Visa reunir e conservar todas as informações e dados historicos que sejam de utilidade para o conhecimento/estudo do sitio. Apoiar a construção de bases de dados sobre templarios.(Centros de Estudos). Intercambio de conhecimento e experiencias entre os sitios.

 

3- USUFRUIR DO VERO ESPIRITO DOS LUGARES-  Lugares de memória activa , de forma a permitir aos visitantes – confrades por um dia ( participando ao vivo nas animações locais)  , uma leitura mais autêntica dos espaços conservados.

 

4- FIAT  LUX ! – Iluminar as trevas de um conhecimento superficial ou adulterado sobre a época. Desvelando os mistérios inscritos na pedra. Não mais simples olheiros das pedras nem fantasistas…mas pedagógico: desenvolver acções educativas dirigidas aos cidadãos e em especial aos jovens, fazendo-os sentir a todos  co-herdeiros de um património comum,  estabelecendo laços e tornando-os responsáveis em seu futuro.

 

5- CALENDARIO DE EVENTOS COMUNS E INCOMUNS – Promover o património comum através de actividades culturais, artisticas  e turisticas e ações de comunicação dos eventos históricos  e grandes evocações, ajudando a aumentar a taxa de permanência nos lugares.

 

6- EQUALIZAÇÃO DOS LUGARES – Por um turismo cultural durável ! Juntando obrigatoriamente os sítios mais conhecidos com os menos conhecidos nos programas acordados com os operadores . Revitalizando lugares .

 

7- REPRESENTATIVO DOS VALORES DA EUROPA – Solidario e vigilante , com a circulação de ideias e pessoas, um sentido de comunidade no diálogo, reafirmando as causas da justiça e da paz ecuménica, a “Charitatis” hoje (movimentos migratórios)  como ontem o selo dos 2 cavaleiros (entreajuda) . Tendo em conta a cultura enquanto fator de tolerância e compreensão do Outro. Esta a mensagem milenar a transmitir!

 

(Projet)  Charte  de  Principes  de la Route des lieux templiers

   ( qui comprend le concept et les champs d’action)

 

1. VALORISATION DE L´IDENTITE´  -  La Charte européenne  des lieux Templiers   et les endroits adhérents,   se battent pour la valorisation  / conservation du patrimoine matériel et immatériel  de l'Ordre médiéval le plus célèbre  et faire connaître au  grand public son rôle dans la construction de l'histoire européenne, soulignant tout ce qui définit et démontre son identité unique et sa diversité,   favorisant la compréhension de celui-ci.

 

2. LA QUÊTE CONTINUE-  Vise  à  compiler et conserver toutes les informations et les données historiques qui sont utiles à la connaissance / étude des sites. . Soutenir la construction de bases de données sur les Templiers. (Centres d'études) . L'échange de connaissances et d'expériences entre les sites ( coopération et de partage).

 

3.JOUIR  DU VERITABLE ESPRIT DES LIEUX .   Lieux de mémoire active: en permettant  aux visiteurs - frères pour une journée  (participant  en direct dans les animations locales)   une lecture plus authentique des espaces préservés.

 

4-FIAT  LUX ! - L'éclaircie  des ténèbres de la connaissance superficiel ou  falsifiée de l'époque.

   Dévoiler le mystère inscrit dans la pierre. Pas des gens simplement  "regardeurs" des pierres ni gens fabulistes… mais  pedagogique  :  développer des actions éducatives  pour les citoyens et en particulier les jeunes,  leur faire sentir a tous ,  cohéritiers d'un patrimoine commun, établir des lacets, et être responsables dans leur avenir.

 

5- CALENDRIER DES EVENEMENTS  communes et et peu communs ..

.Promouvoir le patrimoine   commun grâce à des activités culturelles ,  artistiques   et touristiques et des actions de communication   des  événements /históriques, evocations  majeurs ...aidant à augmenter le taux de permanence dans les lieux .

 

6. EGALISATION DES LIEUX .Tourisme culturel durable..En  rejoindre les sites   moins connu avec les autres   le plus connu. Revitaliser lieux.

 

7- REPRESENTANT LES VALEURS DE L’EUROPE ,  solidaire et vigilant, avec la circulation des idées et des personnes, un sentiment de communauté dans le dialogue, les causes de la justice et la paix œcuménique,  la “ Charitatis”  aujourd'hui  (mouvements migratoires)   comme hier le sceau de 2 chevaliers (entraide).  Compte tenu de la culture en tant que facteur de tolérance et de compréhension de l'Autre.  Cette la  message   deja millénaire a  transmettre! 

 


23.9.16

A Farmacopeia na época dos Templarios

                














   (Extraido do livro de Rollande Falque de Bezaure " Cuisine et Remèdes des Templiers" edição da Cheminements-Provence,  1997)